NOTA PÚBLICA



Publicado

Autor

Luísa Borges Pontes

Fotos

Divulgação/AJUFERJES

Data de Publicação

13/07/2017

Facebook

Twitter


Quando os fatos debatidos em processo judicial deixam os prédios da Justiça para se tornar alvo de militância político-partidária desrespeitosa às decisões do Poder Judiciário ingressa-se em campo perigoso para o Estado de Direito.

É inadmissível que um partido político patrocine de público campanha difamatória contra magistrado como forma de irresignação com suas decisões como fez ontem o Partido dos Trabalhadores contra o juiz federal Sérgio Moro, juiz probo, correto e imparcial como por diversas vezes já afirmado no âmbito do processo da Operação Lava-Jato pelo igualmente honrado Tribunal Regional Federal da Quarta Região.

Esse tipo de agressão atinge, de um só golpe, dois pilares fundamentais do Estado de Direito: a independência do Poder Judiciário e a igualdade de todos perante a lei.

É necessário neste momento reavivar a importância desses elementos essenciais à democracia, pelo bem das instituições e da República.

Fabrício Fernandes de Castro
Presidente da AJUFERJES